Current events

Os MEUS current events. Sim, afinal de contas, EU abri o blog e coloquei o MEU nome nele. Os meus conhecidos que lêem o blog, saibam o que anda me ocupando e chamando a minha atenção no mundo do lazer. Os que caem de pára-quedas, ponham-se nos seus lugares e cuidem de suas vidas, por favor. É questão de bom senso e educação.  Nada de eleições americanas, downloads de wallpapers pro Vista, resumos de novelas ou cópias de notícias e fofocas dadas por outros veículos e sites (como vemos, todos os dias, irritantemente e ridiculamente nos “posts quentes” do WordPress). Nem textos pretensamente “jornalísticos/bem escritos” (conhecidos também como IMPESSOAIS).

O canal TCM traz de volta o prazer da televisão pré-Net. Filmes dublados*, alguns deles com dublagem clássica da época em que foram exibidos originalmente. Madrugadas aleatórias povoadas por Videodrome, Peckinpah, Homem de palha. E sem reprises na tarde do dia seguinte.

Como anunciado no meu Twitter, que também aparece ali ao lado direito, logo abaixo da citação do Cioran, comecei mais que tardiamente a leitura do Watchmen, do Alan Moore. Um marco na história das HQ’s. Como poderei desprezar o filme que está pra sair – como boa parte dos fãs e o próprio Moore – se nunca li a graphic novel? Uhuh. Embora eu tenha achado legal o trailer.

Acompanho a segunda temporada consecutiva de As gostosas e os geeks (The beauty and the geek), no Multishow. Estão passando a terceira, e não assisti à primeira. Sete duplas formadas por um mangolão e uma burra gostosa disputam para ver quem consegue se transformar mais, ou seja, as garotas precisam mostrar que não são simplesmente gostosas ignorantes e os caras têm que ser capazes de INTERAGIR SOCIALMENTE. O que The big bang theory tem de engraçado está exposto como a triste realidade. Não sei por quê, de todos os reality shows do mundo, a Globo insiste em investir no único que não tem NENHUM atrativo, nenhum sentido “maior”, no único em que simplesmente há pessoas dentro de uma casa fazendo porra nenhuma.

Brazil’s next top model é um programa muito mal feito. A 1ª temporada foi mal feita, a segunda não melhorou. Seja em termos de “o som é uma bosta”, seja em termos de “o Sony é uma merda de canal, 2 capítulos do programa eu vi sem saber o final, porque eles repetiram 2 blocos e cortaram o último”. Tem também a freqüente falta de sentido e de explicação das coisas que acontecem dentro da casa onde as minas ficam, além do lixo “narrativo” mesmo. Mas enfim, eu vejo só porque tem modelos. E a gaúcha é uma nariguda de primeira, seu nariz é um fenômeno.

A Feira do Livro, rendeu uns livrinhos: Dias de Clichy/Uma noite em Newhaven, Pesadelo refrigerado e A sabedoria do coração, do Henry Miller; A invasão divina, do Philip K. Dick e Caminhando no gelo, do Herzog.

____________________

*um lamento para os infelizes nascidos na era do DVD e para os assemelhados que lotam a comunidade Odeio filme dublado do Orkut.

Anúncios
Explore posts in the same categories: cotidiano, filmes, literatura, tv

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: